dezembro 30, 2010

SESSÃO MANIFESTO: Turismo Sexual


video


Hoje eu só tenho a lamentar uma realidade que pude ver e presenciar: o turismo sexual.
Meu manifesto vai hoje àqueles que querem e, às vezes, conseguem “queimar o filme” do nosso país maravilhoso, que apesar de ter seus problemas, é uma obra de arte em uma realidade fora do comum.
Nesta terça-feira fui à praia, para minha decepção. Lá, frente ao nosso guarda-sol pude ver um dos principais estereótipos de nosso país: morena cor do pecado, gostosa e fácil, para não chamar de puta. Na nossa frente e na mesa ao lado dela estavam dois italianos com pinta de gringo. A mulher levantou-se e foi se oferecer a passar protetor nas costas de um dos italianos. Logo aceitou e, em seguida, começou a baixaria e a minha indignação também. Muitas pessoas ao redor ficavam atordoadas com tal fato, cochichando entre os integrantes de cada mesa, o que mostra que não fui o único a ficar atordoado.
O fato é o seguinte: vamos deixar nossas praias virarem bordéis a céu aberto? Vamos deixar nosso país fortalecer o estereótipo de “sexo fácil” no exterior?
Cabe a você decidir. Cabe a você colaborar para que isso não ocorra.
Na hora que ocorria não fiz nada. Arrependo-me. Entretanto, estou aqui usando as minhas palavras para mostrar a realidade. Estou aqui para tentar “desaliená-los” e mostrar que o ideal, ainda, não existe.


Nota:
A Barraca visualizada foi a Boa Vida, que é ao lado da Cocobeach e do Arlindo.

dezembro 27, 2010

Bipolaridade amorosa



Maltratado... Maltratado...
Debruço-me sobre o travesseiro. Nostalgia freqüente. Surto de um apaixonado desapaixonado.
Viro-me em direção ao teto. Olho para todos os lados a que tenho permissão. Lembranças e mais lembranças vêm a minha cabeça.
 Branco.
Nenhuma atitude ou gesto que eu poderia fazer, ou ter feito, surge na minha cabeça.
Coração bate... Bate... Cada vez mais rápido e de forma dolorosa. Uma dor que me faz arder por dentro, como se meu sangue, de repente, tornou-se um ácido super-forte.
As lágrimas descem sobre meu rosto. Desespero e inconstâncias. Bipolaridade amorosa.
Perguntas do tipo:
Será que ela ainda gosta de mim?
Será que sou o melhor para ela?
Saco... Nostalgia fétida. Que se dane a paixão. Quem necessita dela? Tolos que se deixam levar por ela. Fui um idiota em acreditar nessa “magia”. NÃO HÁ MAGIA!
Deixa de ser cego, seu idiota. Tudo aquilo não passou de uma simples ilusão.
Não!
O que estou pensando?
É lógico que o amor existe. É lógico que a paixão existe. Inúteis e desalmados são aqueles que não acreditam no impossível nem no possível. Não é o fato de ser uma abstração que não irá existir. Você pode sentir o ódio, mas eu, o amor.
Chega dessa bipolaridade amorosa.
CHEGA!

dezembro 20, 2010

A caminhar no escuro


Fico a caminhar no escuro. Fico sem saber aonde chegarei. Será um escuro em meus pensamentos ou, quem sabe, uma luz criptografada na escuridão de meus olhos? Sombras atravessam-me sem sentido, sem direção, sem objetivo.
Barulhos que, mais uma vez, não são audíveis. Medo que não dá para ficar contido. Afinal, por onde estou andando? Mergulho em teus sonhos. Apenas fatos surreais, fatos que se contradizem automaticamente, involuntariamente. No fim, não é nada demais.
A escuridão que me questiono deve ser a mesma a que questionas. Uma escuridão onde sua vida se emana, onde sua vida, que já fora candura, é, apenas, mais uma incompleta alma devastada por um sistema virulento, que te destrói sem a menor dó, sem a menor piedade. Enfim, na sociedade não há piedade. Há esperança.

dezembro 16, 2010

SESSÃO MANIFESTO - Transferência de personalidade

video

Manifesto contra àqueles pais que não sabem ou não têm noção de como querem ser vistos pelos seus filhos, que, em grande parte das vezes, agindo com irresponsabilidade, acabam levando muitas crianças a uma total irregularidade sentimental, excluindo a compaixão, a caridade e a possibilidade de fazer alguém feliz.
Ver os filhos depois de crescidos agindo como os seus pais agiam no passado pode trazer vergonha e arrependimento aos indutores de tal personalidade humilhante. 
É uma realidade vergonhosa... Um mal social.
Felizmente, há aqueles que conseguem enxergar antes que o filho cresça, percebendo o que está formando para o futuro de quem vive próximo a eles, mudando o seu jeito de ser e de viver diante do mundo, sem o cabresto que é imposto inconscientemente.

dezembro 13, 2010

A Laranjeira



Quanto tempo passei ao seu lado, desabafando casos perdidos, sugerindo formas de viver, de aprender, de errar?
Hoje, venho-me a relembrar todos os dias que passamos juntos, brincando ao seu redor, retirando suas laranjas, as quais eram as mais adocicadas da cidade, e deliciando-me a sua sombra, projetada para me proteger.
Seus galhos tortuosos e espinhentos, sua raiz que emanava do solo causando rachaduras no chão e rugas em minha mãe, fazendo-a recorrer a modos nada agradáveis para você, eu acho. A sua copa, que, às vezes chegava a minha janela, para meu deslumbre e, na minoria das vezes, para retirar o meu sono, era magnífica, não necessitando de poda.
Foram incontáveis os amigos verdadeiros e falsos que você me trouxe. Amigos que se foram com o tempo e de acordo com que iam acabando as laranjas, amigos que, no fim das contas, não eram amigos meus, mas apenas seus.
Agora fico aqui a te admirar e a passar uma nostalgia que toma conta de todo meu ser. Fico lembrando os seus tempos de auge frutífero, de todos os animais que você me viu criar, de toda a minha infância que passou diante de seus galhos. Sinto pena dos meus irmãos que não tiveram você nem souberam aproveitar você, deixando-a isolada. Desculpa por isso.
Estou estático diante do que fizeram contigo. Ainda procuro vida em seu tronco. Cadê os seus espinhos? Cadê a sua copa? Cadê a laranjas?
Enfim, cadê você, minha laranjeira?

dezembro 02, 2010

SESSÃO MANIFESTO - PAIXÃO SUTIL

video

Paixão... Como é bom se apaixonar...
Essa semana eu manifestarei a favor da total liberdade de se apaixonar, da total liberdade de se dar ao coração de uma pessoa, mesmo que seja apenas uma projeção. Afinal, podemos fazer uma associação com o pôr-do-sol. Esperar a pessoa certa, mesmo que seja uma simples paixão, é como sentar para ver o pôr-do-sol, sabendo que ele vai se "esconder", não dependendo de você, mas precisa estar de olhos bem abertos para apreciar a imagem, ou seja, saiba aproveitar enquanto estiver apaixonado, pois, caso não aproveite, poderá lamentar-se por um longo tempo, ou não.
Para aproveitar o embalo, quero manifestar contra essas pessoas que não sabem diferenciar o "ser legal" com "dar em cima" ou "frescar" com "dar em cima". APRENDAM.!! Para depois não falarem besteiras.
Manifestar contra, também essas menininhas que vêm com papo de "Ah... Me arrependi de ter ficado com ele"... Meu irmão, isso é a coisa mais idiota que alguém pode falar. Sugestão: CRESÇA E APAREÇA... Aproveite e AMADUREÇA, pois isso é papo de gente mal amada...
Desculpa, mas é a verdade!