dezembro 30, 2010

SESSÃO MANIFESTO: Turismo Sexual


video


Hoje eu só tenho a lamentar uma realidade que pude ver e presenciar: o turismo sexual.
Meu manifesto vai hoje àqueles que querem e, às vezes, conseguem “queimar o filme” do nosso país maravilhoso, que apesar de ter seus problemas, é uma obra de arte em uma realidade fora do comum.
Nesta terça-feira fui à praia, para minha decepção. Lá, frente ao nosso guarda-sol pude ver um dos principais estereótipos de nosso país: morena cor do pecado, gostosa e fácil, para não chamar de puta. Na nossa frente e na mesa ao lado dela estavam dois italianos com pinta de gringo. A mulher levantou-se e foi se oferecer a passar protetor nas costas de um dos italianos. Logo aceitou e, em seguida, começou a baixaria e a minha indignação também. Muitas pessoas ao redor ficavam atordoadas com tal fato, cochichando entre os integrantes de cada mesa, o que mostra que não fui o único a ficar atordoado.
O fato é o seguinte: vamos deixar nossas praias virarem bordéis a céu aberto? Vamos deixar nosso país fortalecer o estereótipo de “sexo fácil” no exterior?
Cabe a você decidir. Cabe a você colaborar para que isso não ocorra.
Na hora que ocorria não fiz nada. Arrependo-me. Entretanto, estou aqui usando as minhas palavras para mostrar a realidade. Estou aqui para tentar “desaliená-los” e mostrar que o ideal, ainda, não existe.


Nota:
A Barraca visualizada foi a Boa Vida, que é ao lado da Cocobeach e do Arlindo.

Um comentário:

  1. sinceramente, eu espero que, quando você volte a postar, ponha mais textos como esse. Suas críticas.

    ResponderExcluir